Reflexões, pensamentos, sentimentos, rascunhos sinceros..

Eu tenho um milhão de motivos pra fugir de pensar em você, mas em todos esses lugares você vai comigo. Você segura na minha mão na hora de atravessar a rua, você me olha triste quando eu olho para o celular pela milésima vez, você sente orgulho de mim quando eu solto uma gargalhada e você vira o rosto se algum homem vem falar comigo. Você prefere não ver, mas eu vejo você o tempo todo.


0

A quem interessar possa.

Há tempos estou pra lhe falar algumas coisas. Tudo tem ficado muito confuso, cada vez mais sinto que você me alcança menos e acho que esclarecer algumas coisas pode ajudar. Você diz que me ama, mas talvez esteja enganado. O amor compreende, e o amor só ama de verdade aquilo que o completa. Talvez você ame quem você é quando estou por perto. Talvez você ame apenas a idéia que tem de mim, e isso não sou eu. Isso é você querendo que eu caiba nos seus anseios, nos seus desejos. Vê? Isso é você amando a si mesmo. Essa é a soma das suas perspectivas, que muitas vezes não condiz com o real. Nesse caso, não tendo eu outra alternativa além de ser o que eu sou, a você restam duas opções: me ame, ou me deixe. Me queira com tudo o que eu tenho de bom e de ruim, com todas as idiossincrasias e as pequeninas coisas que muitas vezes você nem considera correto. Entenda que eu não escolhi e nem tenho culpa de ser cavalo selvagem: o fato de você conseguir cavalgar comigo depende unicamente da sua destreza. Entenda que eu sou como um gato, variável , inconstante, mas sempre honesto: uma vez que se sabe lidar com ele é garantia de carinho e apego eterno. Caso contrário, arranhões e comportamento arredio são inevitáveis. Caso contrário, se prepare pra me ver fugir ou te ignorar. Quem quer conviver com bichos selvagens deve estar preparado para as intempéries. No mínimo existe a garantia de surpresa e nenhuma previsibilidade, nunca se sabe o que pode acontecer. Pra uns isso pode parecer desesperador, para outros é apenas imensamente emocionante. É sempre seu direito botar na balança e decidir se quer viver assim na corda bamba, numa aventura sem roteiro pré-estabelecido. Mas se me quer por perto, deixa-me ser. Não me tome por pretensiosa por falar desse jeito sobre mim mesma. É apenas uma tentativa de que eu e você descubramos se existe realmente algum laço real, ou se ele é feito de filó. Decifra-me, ou te devoro. Sem dó nem piedade.


0


Ok? Ok. 

Boa noite!


0

"É, eu preciso. Preciso de amigos ao meu lado o tempo todo, mas às vezes preciso de solidão. Preciso do choro e do riso. Da faca e da rosa. Do amor, do perdão, da simplicidade. Hoje, estou meio Jaya: "Preciso de alguém que me segure com a boca." Meio Chico: "Eu preciso de alguém para refletir comigo se estou caduco, louco, ou se o mundo está ficando esquisito." e meio Caio: "Preciso de alguém, e é tão urgente o que digo." Eu simplesmente sou e preciso (e por hoje, isso me traduz!)"


0

Não sei o que é pior: Se iludir pensando que vai dar certo, ou ter a certeza de que não vai dar certo


0

Sabe aquele menino super equilibrado?
Que nunca te cobra nada?
Super seguro, nada ciumento e calmo?
Ele tem outro.


0

Sintomas de amor agressivo!


0

Beijos recalque.


0


0

Lucas Lucco - Mozão (Clipe Oficial)


Vamos fazer assim eu cuido de você e você cuida de mim 



0


Que mundo confuso este, cheio de gente que nada entende. Gente que adora inventar a vida, que mata três dragões todos os dias. Que conta vantagem, que não pede passagem, que mete nariz, boca, e grita dando opiniões. Gente com risos demais, dramas demais, cortes, abraços, sorrisos, flores, todas misturadas num mesmo sorriso, que de verdadeiro, não tem nem o começo nos cantos da boca. Não gosto. Não quero, não irei lidar com tanto pesar, tantos sentimentos falsos, risos baratos, de toda esta gente que quer me levar. Desta gente que não cresce, que nem com raios amadurece. Mesmo com minhas neuras, bobices, criancices, e todos os ices que os meus medos não me deixam negar eu ainda estou aqui. Dando minha cara a tapa, cheio de verdade pra mostrar. Não me entrego aos ratos, não me mato, não me bato, não provoco, não enrolo. E tudo isto, cheio de vontades de verdade. Porque de faltas de vontade, já me acostumo com as de suportar toda esta gente que finge ser, cheias de não-sei-o-quê. Sem ser, sem crer, sem acrescentar, sem nada ter.


0

Página 11 de 37 « 9 10 11 12 13 14 »